23 de set de 2011

Sexo com amor é poesia em prosa...

Arnaldo Jabor  e Rita Lee já disseram que  amor é prosa, sexo é poesia. Então o que  seria  sexo  com amor? Poesia  em prosa?

“Encontro duas  amigas no calçadão do Leblon (...)
Uma delas (solteira e lírica) me diz:
- Sexo e  amor  são a  mesma  coisa...
A outra ( casada e prática) retruca:
 - Não são a mesma coisa não...
Sim, não, sim, não, nasceu a doce polêmica ali à beira-mar. Continuei meu cooper e deixei as duas lindas discutindo e bebendo água-de-coco. E resolvi escrever sobre essa antiga dualidade: sexo e amor. Comecei perguntando a amigos e amigas. Ninguém sabe direito. As duas categorias trepam, tendendo ou para a hipocrisia ou para o cinismo; ninguém sabe onde a galinha e onde o ovo. Percebo que os mais “sutis” defendem o amor, como algo “superior”. Para os mais práticos, sexo é a única coisa concreta. Assim sendo, meto aqui minhas próprias colheres nesta sopa.
O amor tem jardim, cerca, projeto. O sexo invade tudo isso. Sexo é contra a lei. O amor depende de nosso desejo, é uma construção que criamos. Sexo não depende de nosso desejo; nosso desejo é que é tomado por ele. Ninguém se masturba por amor. Ninguém sofre de tesão. O sexo é um desejo de apaziguar o amor. O amor é uma espécie de gratidão posteriori pelos prazeres do sexo.
O amor vem depois, o sexo vem antes. No amor, perdemos a cabeça, deliberadamente. No sexo, a cabeça nos perde. O amor precisa do pensamento. No sexo o pensamento atrapalha ; só as  fantasias  ajudam ” .
                                                                                         
Se  sexo  é fantasia e  amor é  pensamento,  sexo com amor deve   ser  encantamento . Se  amor  tem jardim cercado e projetado ,  e  sexo   invade tudo , então sexo  com amor  é um  romântico  quintal  ajardinado .

“O amor sonha com uma grande redenção. O sexo só pensa em proibições: não há fantasias permitidas. O amor é um desejo de atingir a plenitude. Sexo é o desejo de se satisfazer com a finitude. O amor vive da impossibilidade sempre deslizante para a frente. O sexo é um desejo de acabar com a impossibilidade. O amor pode atrapalhar o sexo. Já o contrrário não acontece. Existe amor sem sexo, claro, mas nunca gozam juntos. Amor é propriedade. sexo é posse. Amor é a casa; sexo é invasão de domicílio. Amor é o sonho por um romântico latifúndio; já o sexo é o MST. O amor é mais narcisista, mesmo quando fala em “doação”. Sexo é mais democrático, mesmo vivendo no egoísm... O sexo vem dos outros e vai embora. Amor é bossa nova; sexo é carnaval ”.

Se o  amor  é redenção e  sexo  proibição, então sexo  com amor  é a  redenção de algo proibido .  Se amor é  um  romântico  latifúndio  e  sexo  é o MST , então  sexo com amor  é  um   produtivo  minifúndio ou propriedade  familiar .  Se o  amor  é  mais  narcisista , mesmo  quando fala em “doação”  e  sexo é mais  democrático mesmo sendo egoísta, então o  amor  com sexo  é  uma doação  mútua, ou um toma lá dá  cá . Se o   amor  é  bossa  nova e  sexo é  carnaval, então  amor  com sexo  é  uma  balada  dos  Beatles  ou  um samba canção .

“Amor é de direita. Sexo, de esquerda (ou não, dependendo do momento político. Atualmente, sexo é de direita. Nos anos 60, era o contrário. Sexo era revolucionário e o amor era careta). E por aí vamos. Sexo e amor tentam mesmo é nos afastar da morte. Ou não; sei lá... ”

Se  amor é  de direita e  sexo de  esquerda  ( ou vice-versa, dependendo do  momento político )  então sexo com amor  é  de  centro . Centro é o equilíbrio ,  o  caminho do meio  ou  o caminho do  coração . E o caminho do  coração  nos  aproxima da vida em sua plenitude.



* Parte aspejada : fragmentos  da crônica 'Amor é prosa, sexo é poesia '  de Arnaldo Jabor.


21 de set de 2011

Verdes Mares


O primeiro capítulo de " Iracema " , obra  prima  de José de Alencar , é  pura poesia em prosa. Vejam   como  há  métrica e ritmo nas  frases  que  descrevem com maestria  os  verdes  mares  da terra natal  do  escritor  cearense,  de onde  parte uma jangada  levando  três pessoas : um guerreiro, uma  criança e um rafeiro.



Verdes Mares

   José de Alencar
Verdes mares bravios de minha terra natal, onde canta a jandaia nas frondes da carnaúba; 
Verdes mares que brilhais como líquida esmeralda aos raios do Sol nascente, perlongando as alvas praias ensombradas de coqueiros.
Serenai verdes mares, e alisai docemente a vaga impetuosa, para que o barco aventureiro manso resvale à flor das águas.
Onde vai a afouta jangada, que deixa rápida a costa cearense, aberta ao fresco terral a grande vela?
Onde vai como branca alcíone buscando o rochedo pátrio nas solidões do oceano?
Três entes respiram sobre o frágil lenho que vai singrando veloce, mar em fora;
Um jovem guerreiro cuja tez branca não cora o sangue americano; uma criança e um rafeiro que viram a luz no berço das florestas, e brincam irmãos, filhos ambos da mesma terra selvagem.
A lufada intermitente traz da praia um eco vibrante, que ressoa entre o marulho das vagas:
— Iracema!...
O moço guerreiro, encostado ao mastro, leva os olhos presos na sombra fugitiva da terra; a espaços o olhar empanado por tênue lágrima cai sobre o jirau, onde folgam as duas inocentes criaturas, companheiras de seu infortúnio.
Nesse momento o lábio arranca d’alma um agro sorriso.
Que deixara ele na terra do exílio?
Uma história que me contaram nas lindas várzeas onde nasci, à calada da noite, quando a Lua passeava no céu argenteando os campos, e a brisa rugitava nos palmares.
Refresca o vento.
O rulo das vagas precipita. O barco salta sobre as ondas; desaparece no horizonte. Abre-se a imensidade dos mares; e a borrasca enverga, como o condor, as foscas asas sobre o abismo.
Deus te leve a salvo, brioso e altivo barco, por entre as vagas revoltas, e te poje nalguma enseada amiga. Soprem para ti as brandas auras; e para ti jaspeie a bonança mares de leite.
Enquanto vogas assim à discrição do vento, airoso barco, volva às brancas areias a saudade, que te acompanha, mas não se parte da terra onde revoa.

(“Iracema" - capítulo 1 )

19 de set de 2011

Vida louca, vida breve...


O título remete  aos versos do Cazuza  : " Vida louca, vida breve. Já que eu não posso te levar, quero que você me leve " . É assim mesmo que eu me encontro, deixando a  vida me levar , como disse o outro poeta :  " deixa a vida me levar, vida leva eu ..."

Ultimamente ando assim, à toa, sem muitas  expectativas. Semana passada  estava ansiosa para  saber o  resultado  de um projeto,  que não depende somente de mim. A ansiedade  desapareceu ,  agora  dou tempo ao tempo e o que tiver que ser , será . Sei que  fiz a minha parte , plantei  boas sementes , portanto  agora é tempo de  colheita  e  certamente  os frutos  também serão  bons.
E o tempo passa cada  vez mais depressa,  a vida  é breve ...  e louca. Tantos  acontecimentos , tanto para fazer acontecer! A vida é  feita de ciclos  e precisamos  andar para frente  , sempre procurando  evoluir. Sinto que um ciclo está   findando e outro  iniciando , para  que  haja evolução. Só tenho a  agradecer a Deus por tudo  e  sou  feliz do meu jeito,  levando e sendo levada por  essa  vida breve e louca . No que  depende  de mim  , vou levando. No que  depende de outros, deixo a  vida  me levar . Sei que nenhuma pessoa  - nem eu, nem  ninguém -  tem o controle de  tudo que acontece . Portanto os poetas  estão  certos: " Vida louca, vida breve, já que eu não posso te  levar, quero que você me leve " .  E ainda : " Deixa a vida me levar, vida leva eu... Sou feliz e agradeço, por tudo que Deus  me deu ".


Tânia Regina


*Imagem  que ilustra o   post : Seeds of Love, by Amanda Cass

31 de ago de 2011

Onde Está a Felicidade?




Confesso que  não  gosto  muito do  cinema nacional,  com raras  exceções  como o filme  "Olga"   que  considero a  melhor  produção do cinema  brasileiro . Mas  estou  ficando cheia  das  super produções hollywoodianas ,  fiquei decepcionada com o último  filme do Spielberg ,  "Super 8" . Decidi   que não  mais  veria  filmes com cenas  de  destruição ,  violência  ou  catástrofe. Estou naquela  fase de  ver  comédias  românticas  e  os clássicos  antigos  .  No máximo vejo  filme de  aventura com  algumas  cenas  de  efeito , como  "Santuário".

Domingo passado  resolvi assistir   "Onde  está a  felicidade? "  protagonizado por  Bruna Lombardi e Bruno Garcia. É  uma  comédia  romântica   e  no início  achei que  iria sair do  cinema    mais  uma vez decepcionada .  Mas  não me decepcionei ,  saí leve  ,  pois durante a  exibição do filme  dei algumas  risadas e  me surpreendi  com o final ,  os  protagonistas  dançando forró  na Serra da  Capivara , no Piauí .  Saíram de  Santiago de  Compostela ,  após a  "jornada espiritual " de Teo ( Bruna Lombardi) em busca  da felicidade ,  direto para o Piauí ,  lugar onde  moravam  os pais  do  personagem  Nando  ( Bruno Garcia ) .

Como  eu  não  sabia que  havia  cenas no Piauí , se   isso  foi tão  comentado em Teresina  quando  filmaram?  Foi uma  boa  surpresa  ver na telona ,  como  uma das locações do filme  , o Parque da Serra da Capivara  , um dos  lugares  mais  mágicos  por onde  andei .

Só  não gostei  do  figurino  meio  retrô,  hippie de butique .  A trilha  sonora  tem pontos  altos e  baixos e  o roteiro  também . Algumas cenas  hilárias, outras  ridículas , mas  no geral o  filme é  divertido e   tem  uma bela  fotografia . E a Bruna Lombardi? Quase sessentona e  super em  forma! Parece que o tempo  não passa  para ela , que  continua linda . O Bruno  Garcia  também  esparramando   charme e  talento .

No Cine Pipoca Cult  Ari Cabral comentou: " Onde está a felicidade? é daqueles filmes simpáticos. Bem produzido, com um bom ritmo e divertido, nos faz esquecer os problemas por cento e dez minutos para embarcar nessa viagem junto a Teodora em busca de uma resposta que parece não existir, pelo menos não como uma fórmula pronta. É ainda um filme que comprova o estilo do casal Bruna e Riccelli em trabalhar com questões internas do ser humano, seja de uma forma sombria como em O Signo da Cidade ou colorida como em Onde está a felicidade?, sempre questões existenciais."

Gostei  e  recomendo, para quem  aprecia o gênero  comédia  romântica . Além disso o cinema  nacional merece  ser valorizado, não é   ? ;)

Uma cena  fantástica, quase  no final do  filme: a  Catedral de  Santiago de Compostela  sob  um   esplendoroso céu   estrelado. Compostela  significa isso  mesmo , campo de  estrelas .

Sobre a  pergunta  título  do filme, a  própria  Teodora ( personagem da Bruna Lombardi ) ,  responde : "Não existe  caminho para a felicidade, a  felicidade é o  caminho " .  



oOo


* Foto ilustrativa do post  ( cena do filme )  encontrada  na internet, desconheço  a  autoria .




26 de jun de 2010

Heal The World ( Cure o Mundo )


Momento Musical  da Semana

O momento musical  desta  semana  é  uma homenagem  a Michael Jackson . Ontem  completou um ano da  sua partida  e  muitas  homenagens  foram  prestadas ao Rei do Pop .  A música " Heal the World "   é a  cara de Michael Jackson,  pois fala  da  necessidade de  curar as  feridas do mundo e  do  sonho de   um  mundo melhor , para as  crianças, para  todos nós , para a humanidade. 



Heal The World - Michael Jackson Live



Heal The World
Composição: Michael Jackson
Tradução: Roger X
Cure o Mundo


"Pense sobre as gerações e eles dizem:
Nós queremos fazer dele um lugar melhor
Para nossos filhos
E filhos dos nossos filhos.


Para que eles saibam
Que é um mundo melhor para eles
E acho que eles podem
Torná-lo um lugar melhor ". (falando)


Há um lugar no seu coração
E eu sei que é amor
E este lugar pode ser
Muito mais brilhante do que amanhã

E se você realmente tentar
Você verá que não há necessidade de chorar
Neste lugar você vai sentir
Que não há mágoa ou tristeza

Há maneiras de chegar lá
Se você se importa o suficiente com a vida
Faça um pouco de espaço
Faça um lugar melhor

Cure o mundo
Torne-o um lugar melhor
Para você e para mim
E toda a raça humana

Há pessoas morrendo
Se você se importa o suficiente com a vida
Torne-o um lugar melhor
Para você e para mim

Se você quer saber porque
Há amor que não pode mentir
O amor é forte
Ele só se importa de dar alegria

Se tentarmos, vamos ver
Nesta aventura, não podemos sentir medo ou temor
Nós paramos de existir e começamos a viver

Em seguida, ele sente que sempre
O amor é suficiente para nós crescermos
Então faça um mundo melhor
Faça um mundo melhor

Cure o mundo
Torne-o um lugar melhor
Para você e para mim
E toda a raça humana

Há pessoas morrendo
Se você se importa o suficiente com a vida
Torne-o um lugar melhor
Para voce e para mim

E o sonho em que fomos concebidos
Vai mostrar um rosto alegre
E o mundo em que sempre acreditamos
Brilhará novamente em graça

Então por que continuamos estrangulando a vida
Ferido a terra, crucificando a alma
Embora seja fácil de ver
Este mundo é celestial, é brilho de Deus

Nós poderíamos voar tão alto
Nunca deixe nossos espiritos morrer
No meu coração eu sinto
Que são todos meus irmãos

Criar um mundo sem medo
Juntos nós vamos chorar lágrimas felizes
Veja as nações transformar as suas espadas
Em arados

Nós realmente poderíamos chegar lá
Se você se importou o suficiente com a vida
Faça um pouco de espaço
Para fazer um lugar melhor

Cure o mundo
Torne-o um lugar melhor
Para você e para mim
E toda a raça humana

Há pessoas morrendo
Se você se importa o suficiente com a vida
Torne-o um lugar melhor
Para voce e para mim [3x]

Há pessoas morrendo
Se você se importa o suficiente com a vida
Torne-o um lugar melhor
Para voce e para mim[2x]

Para você e para mim (Torne-o um lugar melhor)[3x]

Para você e para mim(Cure o mundo em que vivemos)
Para você e para mim (Salve-o para os nossos filhos)

ooOoo

"Quando você sonha sozinho, com os olhos fechados, dormindo, esse sonho é uma ilusão. Mas quando sonhamos juntos, compartilhando o mesmo sonho, acordados e com os olhos bem abertos, então o sonho pode tornar-se realidade!"(Anônimo)

  © Arte Imita a Vida 2008/2010 template layla - Imagem banner: Beatriz Milhazes

Back to TOP